Blog

Gel, mas qual gel?
2015-11-20

Quero gel! Tenho medo do gel... Adoro gel! Detesto gel...

Gel, mas qual gel? Unhas de gel? Verniz-gel? Gelinho? Efeito de gel?

 

O gel foi introduzido na indústria das unhas nos anos 80, para permitir aumentar as unhas e reforçá-las, conferindo-lhe um acabamento durável, brilhante e resistente. Foi o nascimento das unhas de gel – em inglês, “hard gel”. A base utilizada para esta inovação tinha um baixo peso molecular e, desta forma, o produto revelou-se também resistente a solventes como a acetona, sendo necessário limar (com limas grossas ou brocas) a própria unha, causando muitas vezes danos gravíssimos à saúde da unha. Este processo de remoção gera também muito pó, o que pode afectar a saúde respiratória das técnicas profissionais.

 

Face a esses malefícios começaram logo a desenvolver-se esforços para encontrar um gel que fosse removível por líquido solvente, mas a química não estava avançada o suficiente e os produtos que apareceram nessa altura não tinham qualidade, quer na cor, quer no brilho. Foi apenas recentemente, já no século XXI, que os desenvolvimentos técnicos trouxeram ao mercado o gel removível ou gelinho (em inglês “soft gel” ou “soak-off gel”) que também permite um acabamento mais durável e resistente do que o verniz tradicional, sem lascas nem perda de brilho, que também é curado numa lâmpada LED ou UV após cada camada, mas que se remove sem danificar a unha. Este gel já tem um peso molecular mais elevado, daí permitir a penetração dos solventes, que desintegram o gel.

 

A empresa Norte-Americana CND veio revolucionar a indústria em 2010 com a introdução de Shellac, um verniz-gel (em Portugal também muitas vezes referido como gelinho), que apresenta as características do gel removível  mas é aplicado como um verniz. Tal como as unhas de gel, uma vez que é curado, o verniz-gel não precisa de secar – as unhas ficam perfeitamente “secas”, logo no final da manicure. Existem já várias marcas de verniz-gel em Portugal, que deve ser sempre aplicado e removido por profissionais.

 

O aspecto final também é diferente, sendo as unhas de gel mais espessas e o verniz-gel mais natural, semelhante ao verniz tradicional.

 

Apesar das suas desvantagens, existem vantagens das unhas de gel que importam destacar:

- Duram mais tempo (o verniz gel dura 2 a 3 semanas, as unhas de gel requerem apenas manutenção mensal);

- Permitem fazer extensões a quem não tem unha natural;

- São a plataforma ideal para nail-art complexa, nomeadamente em 3D;

- São resistentes aos solventes, pelo que muitas técnicas profissionais que trabalham com este tipo de produtos recorrem às unhas de gel.

 

Neste momento, e para o futuro próximo, a inovação na indústria parece ser o verniz-gel híbrido ou verniz de longa duração (novamente a CND mostrou-se pioneira com a marca VINYLUX, mas já existem outros como o Miracle Gel da Sally Hansen ou o ColorStay Gel Envy da Revlon, por exemplo), que promete combinar o melhor dos dois mundos, do verniz tradicional e do verniz-gel, sem ser preciso recorrer à lâmpada…

 

Com a fama do brilho do gel, o retalho aparece agora inundado de novas linhas com a palavra “gel”. São assim de mencionar ainda os tratamentos e vernizes com “efeito de gel”, como o Gel Finish da Avon, o Gel Shine da Dior ou o Gel Top Coat da Guerlain. A tecnologia por trás destes produtos não é a mesma do verniz-gel, tratando-se geralmente de vernizes tradicionais com uma fórmula auto-nivelante e mais espessa, que resulta num acabamento mais brilhante que o verniz tradicional, se bem que não necessariamente mais durável.

0 Comentários

Nome
Email
Comentário
Text